Marconi atrai indústrias e projeta Goiás ainda mais

Por José Vitti, empresário, deputado estadual e  líder do governo na Assembleia Legislativa

É preciso reconhecer que Goiás conquistou, nos mandatos do governador Marconi Perillo, saltos extraordinários na sua industrialização, com a atração de empresas que geraram milhares de empregos e renda aos goianos. O governador é um obstinado na ação de ampliar a capacidade de investimentos e de melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Em seus três mandatos de governador – com prosseguimento no atual – Marconi Perillo se diferenciou dos seus antecessores exatamente porque agiu de forma plural, abrindo novos caminhos em todas as áreas da administração – infraestrutura, educação, saúde, segurança pública, meio ambiente e inclusão social.

O Estado tem crescido em diferentes setores: industrialização, prestação de serviços, comércio e mineração, ainda que seu forte permaneça na agropecuária. Todo o mundo está voltado para o Brasil pela produção de alimentos, e o mundo está voltado para a região Centro-Oeste, que é a região que produz 50% dos alimentos do país.

Agora mesmo o Estado recebeu novas e boas notícias. Uma fábrica da multinacional Abbott, que produz medicamentos e de grande centro de distribuição a Bifarma, vai se instalar em Anápolis. Uma montadora de veículos chineses está chegando em Luziânia. De olho na convalidação dos incentivos fiscais, a Heineken (cerveja) bateu o marterlo e vai investir uma fábrica em Itumbiara.

Goiás também se destaca no crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), muito acima da média nacional: enquanto o PIB cresceu no primeiro trimestre no Brasil em 0,2%, a região Centro-Oeste cresceu quase 4%. Com o agronegócio é a mesma coisa: cresceu em 3,6% no Brasil, puxado pela região do Centro-Oeste, que tem feito o equilíbrio na balança comercial do país.

O Estado deixou de se basear apenas na produção de matérias-primas, investindo também na industrialização. Goiás é um Estado que agregou muito valor a essas matérias-primas e passou a industrializá-las e buscar novas fontes de divisas, de riquezas e de empregos. As montadoras de veículos já chegaram e estão chegando e o Estado cresceu muito na área de serviços.

É preciso pontuar que, para que o Estado continue crescendo é necessário que sejam realizados investimentos na infraestrutura. Por isso, o governo Marconi, além da construção de novas rodovias, pontes e viadutos, está investimentos em hidrovias, ferrovias e no aeroporto de cargas de Anápolis.

O governador tem tido uma preocupação enorme, não só naquilo que é de responsabilidade do Estado, mas também colaborando na área federal, com os projetos de expansão da infraestrutura e trabalhando para que novas concessões sejam feitas e novos investimentos se realizem.

Na área da logística, o grande projeto do governo é a plataforma multimodal com previsão de investimento de R$ 800 milhões a R$ 1 bilhão em Anápolis. Vai contar com o porto-seco, o distrito industrial, duas ferrovias que nascem ali, além do aeroporto de cargas.

Com frequência, governadores, vice-governadores, secretários, prefeitos de Capitais visitam o Estado de Goiás para acompanhar os projetos implementados pelo governo Marconi, em todas as áreas de administração. Elogios são feitos pela inovação, ousadia e modernidade dos programas e projetos realizados pelo governo de Goiás.

Marconi Perillo mudou o cenário administrativo, econômico e político do Estado. Por isso, conquistou, nas urnas, quatro mandatos de governador. É inteligente, habilidoso e tem elevado espírito mpúblico. Goiás está entre os estados mais desenvolvidos do País, graça ao estilo renovador do governador e de sua equipe de auxiliares.

A tendência, portanto, é que o Estado e a região Centro-Oeste continuem sendo a “locomotiva” do país. A bola da vez é a região Centro-Oeste, e dentro da região Centro-Oeste é o Estado de Goiás.

 

 

Fique por dentro